Motociclistas, motoclubes e Rock n´Roll, a combinação perfeita no Iguatu MotoFest 2017

Eventos voltados para o público roqueiro são exceções no interior do Ceará, mas esse ano a cidade de Iguatu, na região Centro-Sul, inovou com o 5º Iguatu MotoFest. O festival, que a partir desse ano, foi promovido pela Prefeitura Municipal, com apoio do Governo do Estado, reuniu membros de motoclubes e motociclistas de todo o Ceará e da região Nordeste. O intuito é manter a tradição de encontros de motociclistas e fomentar esse tipo de cultura.

O evento foi realizado de 13 a 16 de julho, no Parque de Exposição da cidade, com entrada gratuita. Dentro da programação, um festival de bandas de rock!!! Durante todos os dias, várias apresentações, bandas como Coletânea, Sargento Pimenta e Madalena Vinil, animaram o público. Mas a atração mais esperada, no dia 15, foi a banda de rock nacional, Detonautas Rock Clube.

De acordo com a organização do evento, cerca de 15 mil pessoas estiverem presente para ouvir o som do Detonautas, que levantou o público presente.

Cantando sucessos da banda e de grandes nomes do rock nacional, como Legião Urbana, Raul Seixas e Charlie Brown Jr, Tico Santa Cruz e sua turma deixou o público em êxtase. Sucessos como “O dia que não terminou”, “Outro lugar” e “Só por hoje” levantaram a galera, que em sua maioria, deve ter recordado parte da adolescência ou começo da vida adulta , já que essas músicas fazem parte do repertório da banda desde meados de 2004.

Mas também teve música nova, há um novo disco da banda que será lançado ainda esse ano, a canção “Você vai lembrar de mim” já está na boca da galera e foi acompanhada pelo público.

Em entrevista, Tico Santa Cruz ressaltou a felicidade em voltar ao Ceará “É bacana, a gente fica feliz, já estivemos aqui antes também. Toda vez que chamam a gente pra cá, a gente vem alegre, sabendo que vamos encontrar um astral bacana. A gente gosta muito de vir pro Nordeste”.

A galera em peso vibrou com o show. E esse evento com certeza vai ficar na cabeça de muita gente por algum tempo. Iniciativas como essa são sempre necessárias para manter o rock vivo, seja ele de que estilo for. Afinal, no Ceará, o rock também tem um espaço garantido!

Claudiana Mourato

Jornalista

Créditos de imagens: Facebook Iguatu Moto Fest

Anúncios

Mad Monkees – “Mad Monkees” (2017)

O quarteto cearense de Rock, formado pelos músicos Felipe Cazaux (voz e guitarra), Hamilton de Castro (contrabaixo), Capoo Polacco (guitarra) e PH Barcelos (bateria) lançam seu álbum de estreia, auto intitulado, esbanjando competência.

Essa galera já possui anos de estrada pelos festivais de música no país vê em 2015, á convite de Felipe Cazaux, juntaram essa bagagem e formaram o Mad Monkees, lançando no mesmo ano seu EP homônimo.

Contendo 10 faixas, o álbum soa bastante dinâmico, segurando a atenção do ouvinte do início ao fim. A performance de cada integrante demonstra o nível de maturidade musical que cada um possui, algo que colabora para que a junção de vários estilos musicais ( Hard, Heavy e até mesmo Thrash), se mantenha em harmonia sem tirar o foco do carro chefe do grupo, o Southern.

A produção de Carlos Eduardo Miranda (aquele jurado do Qual é o seu Talento e similares que lançou Raimundos, Skank, O Rappa…), dosa muito bem o peso e a energia da banda, conferindo densidade sem tirar o brilho e clareza dos instrumentos.

O álbum também contém a participação de Emmily Barreto (Far From Alaska) e Anderson Kratsch nas faixas “I Cannot Feel” e “Cold Sparkle”, respectivamente.

Faixas como “Bombman”, “I Cannot Feel” e “Deamons and Angels” merecem destaque.

https://youtu.be/_NyGXp_xsHM

Alkanza – “O céu da boca do inferno” (2017)

Da cidade de Tubarão/SC, a banda vem levantando a bandeira do Thrash Metal nacional desde 2013.

Agora a banda acaba de lançar seu segundo álbum, sucessor do aclamado Colonizado pelo Sistema (2015), trazendo acidez em letras críticas, peso e qualidade lado a lado, mas o que se torna marca registrada em seu som é o groove com presença forte em todas as faixas.

As letras são todas em português, fazendo com que a mensagem de suas músicas se aproxime mais de seus ouvintes.

O material gráfico, de Márcio Saviano, reflete bem a proposta da banda, simples e direto, com um toque de bom gosto, destacando se pelo seu contraste e fugindo do padrão atual. Sobre o fundo branco, temos imagens e letras em tons de carne viva.

Thiago Bonazza e Fabrício Eufrázio se encarregam da produção que está bem crua, com timbres sujos e bastante peso. Há algumas falhas, mas nada que tire o prazer de apreciar essa obra do underground.

No geral, esse trabalho consegue transmitir com eficiência sua proposta. Cru, direto, pesado e sujo. Isso é o underground, a música independente, essa é a Alkanza.

Destaque para as faixas “Em coma”, “Paciência v.t.n.c.”, “Com Força” e a fudida “Se comovem mas não se movem”

O álbum se encontra disponível para download gratuito no site oficial da banda:

https://www.alkanzametal.com.br
https://www.facebook.com/alkanzaofficial/

Magnética: banda se apresenta em seletiva de programa da “89 A Rádio Rock”

O estúdio “Feeling” em parceria com o programa “Heavy Pero No Mucho” vinculado a “89 A Rádio Rock”, juntos organizam mais uma edição da “Peneira Feeling Pero No Mucho” no dia 09 de julho.

 

Essa edição terá a participação da banda Magnética da cidade de Bebedouro, interior de São Paulo, os músicos da banda se apresentam com mais outras nove bandas em um único dia, o evento irá selecionar uma banda para apresentações futuras em eventos criados pela organização do estúdio feeling e o programa Heavy Pero no Mucho.

https://www.youtube.com/watch?v=ZvmG2xvyWKI

 

 

A banda Magnética prepara um set-list com músicas autorais e que estarão inclusas em seu primeiro registro oficial de estúdio, o aguardado “Homo sapiens brasiliensis”, o mesmo ainda está em processo final de ajustes, tendo todas as músicas gravadas e masterizadas, aguardando apenas alguns detalhes para dar início a prensagem e distribuição.

 

O evento ocorrerá na cidade de São Paulo na Rua: Domingos de Morais, nº 1727, às 16h00min, as bandas que irão se apresentar são: Magnética, Strondo, Smoke Machine, Urbano Alerta, Etros, Glowtree, Crash ‘N’ Burn, Fora da Pista, Full Energy e Four Train.

 

Mais informações nos links abaixo:

Heavy Pero No Mucho:https://www.facebook.com/Heavyperonomucho/

Studio Feeling:https://www.facebook.com/estudiofeelingmusic/

Magnética:https://www.facebook.com/magneticaoficial/

 Fonte: Roadie Metal

Demons Inside: clipe da música “Fuck Your System, Fuck Your Power” apresenta crítica pesada à política brasileira

O álbum de estreia da banda paulista “Demons Inside”, começa a ganhar forma, e aos poucos a banda vai divulgando novidades sobre seu trabalho. O disco, que se chamará “The Shadows of The Soul”, já possui um clipe oficial divulgado e agora a banda libera o novo clipe, dessa vez a música escolhida para levar o conceito visual do grupo, foi a faixa “Fuck Your System, Fuck Your Power”.

https://www.youtube.com/watch?v=CDpx_z_SUDk&feature=youtu.be

 

Inspirando-se em temas livres e variados, as letras retratam, entre eles, o julgamento alheio sobre a sua conduta no dia-a-dia, loucura, obstáculos impostos no cotidiano, o desperdício do tempo com coisas supérfluas, e vários outros que se somam e acrescenta ainda mais qualidade nas composições do grupo, além de levar críticas pesadas a escória política brasileira.

“Fuck Your System, Fuck Your Power” é justamente uma crítica ao sistema política nacional, a banda faz uma alusão a toda alienação que a grande massa sofre, enquanto as viseiras são colocadas no povo, a ganância e impunidade continuam desenfreadas no sistema político do país.

As características principais do Demons Inside são suas harmonias pesadas e agressivas, com riffs rápidos que vão de encontro às maiores influências do conjunto: os estilos que fizeram história nos anos 80 e 90, ou seja, um Heavy Metal com altas dosagens de Thrash Metal e Speed Metal.

No que diz respeito à arte visual e produção do clipe, ela ficou a cargo de Lucas Siqueira, da 20age Produções. Já os cuidados na engenharia de som e produção de áudio ficaram a cargo do produtor Lucas Sousa.

 

 

Veja a lista de faixas de “The Shadows of The Soul”:
01 – Alcohol
02 – Fuck Your System, Fuck Your Power
03 – I’m My Own Hero
04 – Psychotic City
05 – Remorse, Infected of Traumas… Remains
06 – Smooth Death
07 – Across The Gates of Hell (Instrumental)
08 – Darksound (The Otherside) (Instrumental Guitar Solo)
09 – Pulse
10 – Diabolic Blues
11 – Screams In The Dark
12 – Drugs?