Arquivo da tag: underground

Ravenous Mob prepara 2018 cheio de novidades e lançamentos. Confira na matéria abaixo:

A banda mineira de Heavy/Thrash, Ravenous Mob, planeja um ano de 2018 repleto de novidades importantes e com vários lançamentos envolvendo a música, merchandising e tour.

O primeiro passo foi dado em 2017, após o lançamento do EP “Unholy Secrets”, as músicas foram disponibilizadas apenas em formato digital e estão disponíveis gratuitamente nas principais plataformas de Streaming do mundo.

 

Já para 2018, o passo tomado foi recrutar de volta o ex-guitarrista e fundador do grupo, Ewerton Melo, o músico além de refazer todas as guitarras do novo álbum, conseguiu equilibrar o peso e a técnica com o outro guitarrista Lucas Lima.

 

O processo de criação, que ficou por pouco tempo parado, já está com sua maior parte finalizado, faltando apenas alguns ajustes e masterização oficial. O grupo também informou que o novo registro irá conter nove faixas e todas com assuntos relevantes sobre temas diversos, porém corriqueiros do dia a dia da sociedade.

Em breve, capa, single, tracklist e vídeo clipe, serão trabalhados de forma intensa pelo grupo. O material do novo álbum, que ainda não teve seu nome revelado, será lançado primeiramente em formato físico e posteriormente digital.

Ravenous Mob é formada por:

Michael Almeida – Vocal

Lucas Lima – Guitarra

Ewerton Melo – Guitarra

Filipe Zimmermann – Bateria

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/Ravenous.Mob/

Roadie Metal Press: https://roadie-metal.com/ravenous-mob/

Anúncios

Disaster Cities e Grindhouse: noite de estreias em São Paulo

Bandas do cast da Abraxas tocam nesta sexta, 24, no Estúdio Costella

          Arte: Rafael Panegalli

Apontado como um dos mais requisitados da capital paulista, principalmente entre as bandas do cenário alternativo, o Estúdio Costella recebe nesta sexta-feira, 24, dois nomes da nova geração e que pertencem ao cast da Abraxas: o Disaster Cities, que faz neste evento a sua estreia em palcos, e a Grindhouse, em processo de gravação do primeiro full length. Os shows começam a partir das 20 horas e o ingresso tem preço camarada: R$ 20.

Formada em 2017 no eixo São Paulo-Santa Catarina, aDisaster Cities enfim realiza o primeiro show para tocar os três primeiros singles, “Right Next to you“, “Brave New Heart” e “Death Blues“, lançadas no segundo semestre do ano pela Abraxas nas principais plataformas de streaming, além de outras inéditas. 
Sem fronteiras e sem limitações sonoras, o power trio formado por Matheus Andrighi (guitarra/voz), Rafael Panegalli (baixo/voz) e Ian Bueno (bateria) aproxima o stoner do hard rock, o grunge ao blues, e provarão agora em palco porque devem figurar em listas de fim de ano como uma das grandes sensações do rock nacional. Ouça os dois últimos singles aqui: https://ONErpm.lnk.to/DisasterCities


Grindhouse é a mais nova banda do selo da Abraxas. O experiente quarteto Leandro Carbonato (voz e guitarra), Roger Marx (baixo), Luiz Natel (guitarra) e Gustavo Cardoso (bateria) já abriu para as gringas Red Fang, Mars Red Sky e Atomic Bitchwax e é reconhecido pela sonoridade explosiva e autêntica, combinando elementos de Black Sabbath e Fu Manchu, embalados à aura punk

Nesta sexta, eles tocarão pela primeira vez uma das músicas que estará no debut, em processo de gravação no próprio Estúdio Costella (com supervisão de Gabriel Zander) e previsto para os meses iniciais de 2018. 

SERVIÇO

ABRAXAS APRESENTA DISASTER CITIES E GRINDHOUSE NO ESTÚDIO COSTELLA 

Evento no facebook: https://www.facebook.com/events/161817121079813/

Data: 24 de novembro de 2017 (sexta-feira)

Horário: 20 horas

Local: Estúdio Costella

Endereço: rua Aimberê, 01258-020, São Paulo/SP

Ingresso: R$ 20

Confira o vídeo clipe para a faixa de “Say My Name (Satan 666)”, da banda Flashover

Mais uma novidade liberada pelos brasilienses do Flashover, o clipe da música “Say My Name (Satan 666)”, o segundo vídeo oficial disponibilizado pela banda em seu canal oficial do YouTube, antecedendo o lançamento do aguardado disco “Souls Consumed By War”.


O disco novo está quase para ser liberado, faltando apenas a entrega da empresa que está cuidando da prensagem do material físico.

Confira o clipe de “Say My Name (Satan 666) no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=vxLVFBQOD-4

 

Flashover é formada por:

Itazil jr – Vocal/Guitarra

Fernando Cesar – Guitarra/Vocal

Tiago Lustosa – Baixo

Jôsefer Ayres – Bateria

Mais informações:

Facebookhttps://www.facebook.com/Flashover-Thrash-148979088800269/

Documentário sobre a história e os bastidores da banda Burnkill está sendo preparado

Com três anos de estrada, a banda mineira Burnkill já tem várias histórias para contar e compartilhar com seus fãs. Para tanto, o grupo vem preparando um mini-documentário com a intenção de explanar tudo que já se passou nestes três anos de história do Burnkill, período em que a banda se tornou um dos nomes mais promissores do Thrash/Death Metal nacional.

Além de divagar sobre sua história, a banda, atualmente formada por Antony Damien (vocais), Lucas Maia (guitarras), Pedro Hoffmann (contrabaixo) e Anderson Lima (bateria) mostrará entrevistas com seus integrantes, influências, processo de composição, bastidores e também detalhes sobre o novo trabalho do grupo, que já está sendo montado.

A intenção do Burnkill é trazer o fã para mais perto da banda, mostrando a eles como é a rotina do grupo, juntamente com a realidade acerca de como é difícil sustentar uma banda no meio underground

O documentário será dividido em vários episódios que serão lançados a cada semana, sendo que o primeiro episódio tem previsão de lançamento para o dia 02 de dezembro. Tudo será divulgado no novo canal oficial do Burnkill no Youtube, que também está sendo preparado. Uma semana antes, a banda divulgará um vídeo que servirá de prévia para o documentário.

Formada em 2014 na cidade mineira de Pouso Alegre, o Burnkill se destacou no cenário de Metal Extremo nacional graças ao sucesso do lançamento de seu debut, Guerra E Destruição, mostrando um Death/Thrash Metal agressivo e visceral, cantado em português.

ACOMPANHE O BURNKILL

Facebook:
https://www.facebook.com/burnkillofficial/

Roadie Metal Press:
https://roadie-metal.com/press/burnkill/

https://www.youtube.com/watch?v=QZjHVQvrhhk

Morcrof – ” Codex Gnosis Apokryphv:Porta Ex Solis Svrsvm Aqvilonem” (2015) 

A banda de Black Metal, Morcrof é um dos grandes nomes do metal extremo nacional. Há 25 anos no cenário underground, possui inúmeros trabalhos e em 2015 a banda lançou o single “Codex Gnosis Apokryphv: Porta Ex Solis Svrsvm Aqvilonem“.

O single contém 2 faixas, onde a primeira, “Prealvdivm: Aperite Portae“, é uma instrumental lúgubre, bem atmosférica que prenuncia a excelente “Portae Ex Solis Svrsvm Aqvilonem“. 

A faixa começa pesada, com uma bateria marcante e riffs rápidos. Seu refrão possui uma pegada épica, marcado por linhas de contrabaixo criativas e harmonias de teclado que preenchem a atmosfera Dark acompanhadas pelos vocais que transitam entre o lírico e o agressivo.


                        Membros :

Tom Kantele-Vaino – Vocais 
Pétros Nilo – Guitarras e Teclado 
R’Bressan – Guitarras 
Paullus Moura – Contrabaixo e Vocais 
R’Herton – Bateria 
                           Faixas :

01 – Prealvdivm:Aperite Portae 

02 – Portae Ex Solis Svrsvm Aqvilonem 

Matakabra anuncia seu próprio festival para o lançamento de seu novo EP “Marginal”

Uma das maiores revelações pernambucana do Death Metal moderno, MATAKABRA, acaba de anunciar a realização de seu primeiro festival o “MTK Fest” para promover o lançamento digital do segundo EP “Marginal”, que sucede o aclamado “Prole” (EP) lançado em 2016.

Após a grande repercussão do primeiro EP na mídia especializada, o que garantiu a abertura de portas, dividindo palco com grandes nomes do metal nacional como Project46NervochaosTorture Squad e participando de grandes festivais pelo Brasil: Mosh Pit Never Die (RJ), Sexta Rock (CE) e Brasinha Core (RN) e por fim a “Prole Maldita Tour”, com mais de 20 shows em 07 estados da região Nordeste. 

Para o lançamento de “Marginal” (EP) resolveram realizar tal evento para impulsionar o movimento underground local e promover o próprio trabalho no melhor estilo “faça você mesmo”.

Tracklist:

1. Ogum (Intro)

2. No Açoite

3. Mordaça

O “MTK Fest” será realizado no Estelita, no dia 26 de novembro, em Recife (PE) e conta com um line up composto por tradicionais bandas do metal extremo pernambucano: MatakabraPandemmy e Decomposed God.

Quem comparecer ao evento concorrerá a sorteio de dois descontos de 50% em tatuagens, promovido pelo baterista da banda MATAKABRATheo Espíndola’. O primeiro sorteio será realizado no inicio do evento e o segundo no final.

Serviço:

MTK Fest – Laçamento do Marginal [EP]

Shows: Matakabra (PE), Decomposed God (PE), Pandemmy (PE).

Local: Estelita (Av. Saturnino de Brito, 385, Cabanga, Recife)

Data: 26/11 (Domingo)

Horário de abertura da casa: 16h

Ingresso: R$ 15 (antecipado), R$ 20 (na porta) e R$ 40 (consumo revertido)

Ponto de venda: Disco de Ouro – disponível apenas o ingresso do tipo promocional ao valor de R$ 15 (não é aceito cartão para compra de ingresso no ponto de venda).

Censura: 18 anos.

Evento oficial do festival no Facebook:https://www.facebook.com/events/1408674019251776/

Menores de idade com 16 e 17 anos podem entrar no evento acompanhados por um responsável legal (pai, mãe, avós ou irmãos), ou então portando autorização devidamente preenchida e autenticada em cartório, em duas vias. Para solicitar modelo de autorização, basta solicitar por inbox na página do Estelita no Facebook.
Contato: matakabra.contato@gmail.com

Links relacionados:

https://www.facebook.com/matakabra/

https://www.instagram.com/matakabra/

https://matakabra.bandcamp.com/releases

https://www.youtube.com/channel/UCYGsQF4-mf03hDnV-zPVYXA

Assessoria de Imprensa: www.facebook.com/cangacorockcomunicacoes/

Fonte: Cangaço Rock Comunicações

Gods & Punks repercute sucesso do debut Into the Dunes of Doom

Álbum está disponível em serviços de streaming e em formato CD

            Foto: Victor Mancebo​

Apenas um mês após lançado em serviços de streaming e em formato físico (CD), “Into the Dunes of Doom”, o primeiro full length do Gods & Punks, recebeu somente críticas positivas da mídia brasileira e estrangeira, que destacaram principalmente a capacidade da banda carioca em apresentar composições que fundiram com precisão os gêneros stoner, doom e progressivo a partir de andamentos bem sacados e muitos riffs. As músicas do disco também funcionaram ao vivo e a repercussão veio na mini turnê realizada entre os meses de outubro e início de novembro.

 

Unânime quanto à relevância do trabalho do Gods & Punks na ainda em formação cena stoner nacional, as resenhas divergiram, no entanto, sobre os destaques do álbum. “Achei muito legal que o pessoal diversificou ao apontar as suas músicas favoritas. Ouvi todas sendo apontadas como favoritas em algum momento. A receptividade foi muito melhor do que a gente esperava, tanto em resenhas quanto opiniões de pessoas que ouvimos”, comenta o vocalista Ale Canhetti.

 

A volta aos palcos com material novo também promoveu sentimentos exaltados à banda, que é completada por Pedro Canhetti, Rafael Daltro (guitarra), Danilo Oliveira (baixo) e Arthur Rodrigues (bateria). “Agendar a mini turnê do disco foi muito mais trabalhoso que gravar ele. Foi muito bom tocar as músicas pro pessoal, elas foram super bem recebidas e nossos melhores shows foram nesse tempo”, destaca o vocal.

 

Na opinião de Canhetti, a música de “Into the Dunes of Doom” que melhor funciona ao vivo é “Subatomic Wormhole”. “O peso dela ao vivo é outra coisa. Em termos de contagiar o público, acho que seria ‘Mushroom Cloud’. Quando a gente toca Mushroom, eu costumo sair do palco e falar com o pessoal, beber uma água etc., e eu sempre fico observando as pessoas nesse momento, e vejo elas bem animadas”.

 

O entusiasmo do sucesso imediato de “Into the Dunes of Doom“, disponível em CD e online pelo esforço da banda junto às gravadoras Abraxas, Dinamite Records e Red House (Chile), animou o quinteto a já pensar em novas composições, e consequentemente, um novo álbum que deve trazer novas referências musicais ao stoner progressivo.  “O plano é lançar o próximo disco no primeiro semestre do ano que vem. Já começamos a compor e queremos fazer algo diferente. Dunes teve muito prog, muito stoner. Vamos pegar o núcleo do nosso som, que a gente apresentou no EP, e misturar com outras influências tipo doom, thrash, space etc. A gente não quer deixar a bola cair, além disso, nos divertimos muito compondo”, enfatiza Canhetti.


Gods & Punks – Into the Dunes of Doom
(Abraxas/Red House/Dinamite Rec.)
Ouça aqui:
https://onerpm.lnk.to/GodsAndPunks


1. Dunes of Doom (05:31)

2. Civilization (06:59)

3. Rise from the Sand (00:54)

4. Signs of Life (03:57)

5. Mushroom Cloud (04:16)

6. Subatomic Wormhole (06:03)

7. The Encounter (14:01)

Todas as músicas compostas por Gods & Punks 
Todas as letras escritas por Alexandre Canhetti 
Mixado por Arthur Rodrigues 
Masterizado por Andre Leal e Kleber Mariano no Estúdio Jukebox 
Gravado ao vivo no Estúdio MATA (RJ) em 29 e 30 de julho de 2017

Matakabra – “Prole” (EP) (2016) 

“O casamento realizado pelo poder econômico entre o Estado e a mídia gerou incontáveis frutos. Uma prole maldita que se reproduz a cada noticiário, capa de jornal e narrativa mórbida da rádio matinal”.

A banda pernambucana Matakabra surgiu em 2015 e no ano seguinte, lançaram seu primeiro EP, Prole, trazendo pancadaria das boas, com sua sonoridade inspirada em gêneros como o Black Metal, Thrash e o Deathcore criando um trabalho brutalmente cativante. 

As letras cantadas em português realçam a mistura de fúria e dor, principalmente na faixa de abertura, “Executado”, onde o vocal de Rodrigo Costa vai de um gutural grave à timbres rasgados em linhas vocais viscerais, casando perfeitamente com o ritmo frenético e explosivo da faixa.  

O peso continua em “Pesadelo”, com destaque para os arranjos de guitarra. Fernando Marques e Blico Paiva conduzem as 8 cordas com maestria, ditando o andamento da música através de riffs ora rápidos, ora cadentes e cheios de groove.

“Prole” nomeia o EP,  tem um arranjo muito bem trabalhado e mostra a banda numa química espetacular.O peso brutal aliado a técnica do grupo ficam em bastante evidência. O destaque aqui fica por conta das linhas de contrabaixo de Rafael Coutinho e a bateria certeira de Theo Espindola, além da participação de Bruno Saraiva nos teclados.

A excelente arte da capa ficou por conta do Felipe Vaz e para a produção a banda adotou a filosofia do faça você mesmo.


Músicas:

1.  Executado  

2. Pesadelo 

3. Prole 

Membros :

Voz: Rodrigo Costa

Guitarras: Fernando Marques e Blico Paiva

Baixo: Rafael Coutinho

Bateria: Theo Espindola

Participação: Bruno Saraiva

Death Chaos libera novo vídeo clipe com letra inspirada no clássico cult do terror, “O Massacre da Serra Elétrica”

Os músicos da banda Death Chaos acabam de disponibilizar seu novo vídeo clipe oficial, Hammerdown”, uma das faixas exclusivas liberadas que antecedem o lançamento do aguardado álbum “Bring Them To Die” que será lançado oficialmente no início de 2018.

 

Abordando conteúdos relacionados a violência, assassinatos em série e filmes de terror, a banda segue a proposta e na música “Hammerdown” se inspiram diretamente no clássico filme de 1974, “O Massacre da Serra Elétrica“, construindo a cena em que uma das vítimas da família de canibais é colocada sobre uma bacia e assassinada com golpes de martelo.


Assista ao clipe “Hammerdown”:

https://www.youtube.com/watch?v=jyWSYlksCbo&feature=youtu.be

O clipe teve toda sua direção e produção feitas por Karina Schwitzky da “Nekro Produções”, tudo com auxilio e supervisão dos músicos da banda que aparecem na maioria das filmagens executando seus instrumentos no decorrer de todas as cenas gravadas.

 

O novo álbum “Bring Them To Die” será o primeiro full lenght da carreira da banda Death Chaos, o grupo possui um EP intitulado de “Prologue In Death & Chaos” lançado em 2016 que chamou a atenção de público e imprensa pela brutalidade imposta em toda a construção harmônica da banda.


Ainda sem uma data especifica, o novo álbum será lançado em formato físico e digital nas principais plataformas de streaming do mundo, para acompanhar os trabalhos da Death Chaos, basta seguir a banda nos links abaixo:

 

Facebook: https://www.facebook.com/deathchaosmetal/

Roadie Metal Press: https://roadie-metal.com/press/death-chaos/

 

Death Chaos é formada por:

Denir “Deathdealer”: Vocal

Julio Bona: Guitarra

Edson “Mamute”: Baixo

Ueda: Bateria

Fonte: Roadie Metal 

Dr Kong – “Protagonista” (2016) 

A década de 80 culminou no ápice do Rock brasileiro, proliferando inúmeras bandas e artistas que guiaram toda uma geração e até hoje, mesmo que de forma mais amena e descontextualizada, ainda inspiram algumas mentes perdidas.

Das bandas mais populares dessa leva, temos a Legião Urbana, Titans, Barão Vermelho e Paralamas do Sucesso, com várias canções imortalizadas nas inúmeras rodas de violão. 

Atualmente é raro encontrar bandas que façam esse tipo de som de forma autoral, unindo o Blues ao Rock e adicionando aquele espírito tempestuoso nas suas performances, porém, em meio a essa raridade encontro esta banda, Dr Kong, a qual consegue fazer isso de forma magnífica. 
A banda é da cidade de Goiânia, foi formada em 2015 e no ano seguinte lançam o debut “Protagonista“.

Esse é um trabalho que me emocionou, pois eu nasci na década de 80, cresci e cheguei à maturidade ouvindo muita música feita nessa época. 

As 13 faixas mostram uma banda firme, com suas influências e seus direcionamentos bem definidos. 

Iniciando o álbum com a faixa título, já em seus primeiros acordes, a banda mostra sua proposta com bastante clareza. 

Arranjos com dinâmica cativante, que te conduzem através dos riffs oitentistas das guitarras de Eliel Carvalho e Gustavo de Carvalho, sempre criativos e intuitivos, como é visto nas faixas “Protagonista“, “Fale Tudo” e a excelente “Honoráveis Primatas“. 

Todas as canções possuem ótimos refrões, daqueles que ficam ecoando na sua cabeça e apesar de boas linhas melódicas, na primeira metade do álbum há uma certa linearidade entre elas que deve ser evitada no próximo trabalho.

O vocal de Flávio de Carvalho é bem agradável, grave e profundo, lembra bastante o Frejat. Merece um pouco de punch e não estacionar nas regiões mais graves traria uma dinâmica com mais feeling para as músicas. É notável como sua voz combina perfeitamente com as canções mais intimistas numa leveza melancólica bem inspirada.

A famosa cozinha se destaca em todas as faixas. As linhas de contrabaixo são um show a parte pelas mãos de Gustavo Silva, com fraseados notáveis e que trazem aquele groove enérgico para os arranjos.

Wagner Arruda conduz com maestria a dinâmica do grupo no estilo old school, mostrando que bateria não é apenas pedal duplo e caixa.

Por fim, esse trabalho do Dr Kong é mais uma das gratas surpresas do cenário atual. Um grande presente aos fãs e saudosistas do Rock nacional.


Faixas :

Tracklist:

1- Protagonista

2- Fale Tudo

3- Honoráveis Primatas

4- Olho do Furacão

5- Consciência

6- Superficial

7- Indignação

8- Não Perca o Humor

9- Raregeito

10- Passos

11- Me Chame essa Noite

12- Por Sorte

13- Metanoia

Membros :

Flávio de Carvalho – vocais
Eliel Carvalho – guitarras
Gustavo de Carvalho – guitarras
Gustavo “Cachopps” Silva – baixo
Wagner “Capucho” Arruda – bateria